10 verdades que ninguém contou a você antes de começar a empreender

Após um longo período de dificuldades, a economia brasileira começa a reagir e apresenta boas perspectivas para o ano de 2020. Neste contexto, o sonho de abrir o próprio negócio se torna um projeto cada vez mais possível – inclusive, você pode conferir as principais tendências de mercado enquanto pensa em ideias para empreender.

Antes de começar a correr atrás de todos os recursos necessários para viabilizar o seu negócio, você precisa estudar todos os aspectos do mindset de um empresário. Afinal de contas, seis de cada dez empresas encerram as atividades em até cinco anos e você não quer fazer parte desta estatística.

Pensando nisso, conversei com pessoas do meio para fazer este guia com as dez principais verdades mais importantes que você precisa saber antes de começar a empreender. Confira:

1. Você não ganhará dinheiro imediatamente

Sabe o investimento inicial de sua empresa? Dependendo do nicho que você escolher ele pode até ser mínimo. Estes valores dependem do nicho escolhido, mas direi algo que você encontrará em todos os mercados: você não ganhará dinheiro imediatamente. Se você viu alguém prometendo algo diferente na internet, fique atento, pois “é cilada bino”!

Qualquer empreendimento começará gerando custos superiores aos lucros e é necessário se planejar para não ser pego de surpresa – afinal, talvez demore alguns meses até você conseguir ter um salário. Isto poderá acontecer quando a empresa atingir o break-even, ou melhor, o ponto de equilíbrio em que ela consegue se manter sozinha. 

2. Sua vida pessoal ficará em segundo plano

Como diria o Emicida, você é o único representante do seu sonho na face da Terra. Desta forma, será necessário fazer alguns sacrifícios na vida pessoal e dar prioridade ao seu negócio. Este é um dos pontos determinantes para o sucesso ou não da empreitada. 

Lembre-se: o empreendedor bem-sucedido está disposto a trabalhar por longos períodos e tem o êxito da empresa como grande prioridade. Assim, ele não pensa só em delegar trabalho – vai lá e faz.

3. Networking e empreendedorismo tem tudo a ver!

Outra faceta importante do empreendedorismo é a importância de ser um profissional bem relacionado. Conheça outras pessoas do meio e faça contatos. Digo isso porque é um meio importante de saber como é o cotidiano no mercado e isto fará a diferença para você começar seu próprio negócio mais preparado.

Também vale ressaltar que um bom networking permitirá que você estabeleça boas parcerias e te ajudará a detectar melhores oportunidades de negócios. Acredite: isso faz a diferença.

4. O bom empreendedor desempenha mais de uma função

Ao começar a empreender, tenha em mente uma característica que você precisará ter: polivalência. Não pense em ser somente um administrador, mas também em desempenhar todas as funções necessárias para o negócio andar.

Pense numa coisa: você será o detentor de todo o culture code de seu negócio e será o responsável por ensinar cada funcionário como se portar na empresa – isso sem contar na possibilidade de cobrir eventuais necessidades operacionais em situações adversas. Isto faz a diferença!

5. O empreendedor é um profissional adaptável

Sabe qual é outra palavra importante no dicionário do empreendedor? Adaptabilidade. Digo isso porque você precisa ser um profissional disposto a se adaptar para alterar o rumo do negócio e isso às vezes só fica evidente durante a operação.

Tendências de mercado mudam conforme o tempo, assim como as necessidades do seu cliente e hábitos de consumo da sociedade. Por isso, você precisa estar disposto a sempre adequar seu plano de negócio às circunstâncias do momento para ter sucesso.

6. O barato pode sair caro!

Voltando às questões relativas a dinheiro, tenho um recado muito importante: o barato pode sair caro. O bom empreendedor observa todas as questões referentes ao lado financeiro da coisa e olha além dos números. Lembre-se: nem toda economia traz bons resultados.

Quer um exemplo? Ao estudar quais matérias-primas utilizar no seu produto, tenha em mente não só o preço, mas a qualidade que ela trará. Aumentar a margem de lucro não adiantará muito se o item não for bem produzido e ter uma queda de vendas.

7. O empreendedor nunca para de estudar

Você estudou sobre o nicho escolhido, abriu um negócio e decide parar de estudar. Sabe o que acontecerá? Nada bom. O empreendedor bem-sucedido está em constante aprimoramento e sempre estuda novas soluções para implementar a empresa.

Além de observar as tendências do mercado em que atua, é importante olhar para outros horizontes. Crie uma estratégia de marketing digital e planeje novas maneiras de atrair o público – isto trará muitos benefícios à empresa!

8. Decisões difíceis são uma constante no empreendedorismo

Também vale ressaltar o fato de que sua vida será repleta de decisões difíceis. Como mencionado anteriormente, você precisará estar disposto a mudar os rumos da empresa. Isto nem sempre será fácil e é importante ter em mente que acontecerá muito.

Seja adotar outro plano de negócios, encerrar parcerias ou até desligar um colaborador – estes momentos serão constantes e é importante priorizar o bem-estar de seu empreendimento. Acredite: nem todos o fazem e acabam se arrependendo.

9. Resiliência é imprescindível ao empreendedor

Quem nunca ouviu que é difícil empreender no Brasil? Temos muitas questões burocráticas que dificultam o empresário brasileiro e existe uma característica importante para você conseguir aguentar o tranco: resiliência.

O que é isso? Trata-se da capacidade de aguentar dificuldades sem se abater. E você encarará muitas se quiser seguir por este caminho. Ou seja: prepare-se mentalmente para enfrentar todos os desafios que virão – isto tornará um profissional inspirador.

Aliás, sabe da maior? Será importante na gestão de uma equipe de colaboradores. Nenhum funcionário respeitará sua autoridade caso você não os inspire e demonstre autoridade no ramo. Sem isso, eu tenho más notícias: não vai rolar!

10. Você nem sempre acertará de primeira

Para concluir a lista, vou falar sobre algo que pode ser um banho de água fria. Lembra daquele dado que mencionei no começo sobre boa parte das empresas não durar cinco anos? Pois bem: nem todo mundo terá sucesso na primeira tentativa.

O empreendedor precisa saber lidar com o fracasso – afinal de contas, ele é uma grande escola. Quantos nomes de sucesso precisaram de mais de uma tentativa? A lista é vasta.

Meu conselho? Não desista do empreendedorismo na primeira crise, nem na segunda ou na terceira. Apenas não insista em fazer as coisas sempre do mesmo jeito, inove! Errar faz parte, o que não faz parte é insistir no mesmo erro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre seu e-mail e fique por dentro das novidades.

Veja também

Entre em Contato